Prefeitura de Senhor do Bonfim concluiu a 1º programação anual da capacitação de enfrentamento à violência contra a mulher

A Prefeitura de Senhor do Bonfim, através da Secretaria de Assistência Social concluiu a semana da 1º programação anual de capacitação com a rede de enfrentamento à violência contra a mulher.

A assistente social, Técnica da SPM/BA Geane Soares e a Técnica da SPM/BA Uiara Lopes, foram as palestrantes convidadas e conseguiram apresentar as ações e articulações das redes de acolhimento e atenção à mulher em situação de violência no município de Senhor do Bonfim. As falas tiveram como objetivo identificar possíveis fragilidades no processo articulatório e apontar as melhores estratégicas que devem ser ajustadas para obteve-se a visão qualitativa dos serviços as mulheres vítimas de violência demandantes das redes de acolhimento e a atuação dos serviços e fluidez no atendimento das redes.

Na última quinta-feira (05), o evento contou com a participação da Coordenadora do Núcleo de Enfrentamento e Prevenção ao Feminicídio – NEF, Maria Auxiliadora Almeida Alves, que participou da reunião com a rede de enfrentamento à violência Contra as Mulheres e que na sua fala trouxe a proposta de trazer sua experiências de grupos reflexivos do Homem, já que a Prefeitura Municipal de Salvador, através da SPMJ, possuem um Termo de cooperação técnica, com o Tribunal de Justiça da Bahia, assim também como apoio da Coordenadoria de Mulheres do TJ e suas 4 varas de violência doméstica.

Na fala da Sra. Maria Auxiliadora “A cidade de Senhor do Bonfim sai na frente como 2º município do estado da Bahia para buscar grupos reflexivos de homens”.

Os três dias trouxe a reflexão que a consequência da falta de engajamento e iniciativa dos integrantes da rede pode atribuir falhas no processo articulatório, e que faz necessário informar sobre os serviços e desenvolver ações e estratégias de prevenção e enfrentamento à violência, com estudo de causas da percepção da vítima e aos profissionais envolvidos na rede de proteção.

“É importante assinalar o quão essencial torna-se a rede de apoio para a vítima enquanto dispositivo social visto que é neste âmbito que as mulheres que sofrem violência doméstica procuram acolhimento em meio ao trauma”, pontuou a Secretária de Assistência Social, Taciane Granja.

ORGULHO DE SER BONFINENSE!